Posts Tagged ‘3.0’

A viagem mais cara da minha vida

02/02/2009

ou como finalmente me rendi ao V6 (escrita em 10 de novembro de 2007)

 

Outubro de 2006, estávamos eu e Marcus Myrrha na inesquecível Road trip, etapa SC

(http://www.alfaromeobr.com.br/1RoadTrip.php).

 

 Quando saímos de Curitiba em direção ao sul, um alfista doido chamado Giovane, grande vibrador da marca Alfa Romeo e amigo querido nos recepciona em sua cidade, Joinville.

 

 Depois de um maravilhoso almoço italiano no Circolo Italiano partimos em um comboio para Florianópolis.  Tiu Marcus abandonado na 145 pois eu ia era de azeitona atômica (uma das 8 156 V6 2.5 24v manual que existem no Brasil) com o Giovane-pé-de-moça (um tipo rapaz calmo de rodar a 200km/h). Em pouco tempo deixamos todo o comboio para trás.

 

 Aí veio a primeira fase do seu plano maligrino: O Giovane pára o carro e fala:

“Dirige um pouquinho Renato!”…..

 o-ohuuu!

 Ainda tentei fazer o famoso doce: ”nãããum… ta loko…que que é issu!?!!?!?”

 

 Mas quando ele foi insistir eu já estava abrindo a porta do motorista pra ele sair.

 

 Aí eu me estrepei, me ralei, me danei…. Essa coisa anda… e anda muito!!!

Por duas vezes coloquei a 6a. marcha somente pra constar, para colocar na memória: “eu já meti uma 6a!”…..  hueauheauheahu

Era chegar em uma traseira, reduzir de 5a. pra 4a., acelerar “rrruuuUAAAUUUMMMM!!!!!!” e os carrinhos saiam da frente rapidão… e a 156 sumia de novo

 

 Do resto, não lembro muito… apenas flashes, acho que fui drogado, sei lá….

 ”caraco pqppppp como anda essaporra!” / “puta que pariu que que é a aceleraçaum dessa merda!” / “noooooossa…. quanto custa uma coisa dessas mesmo?” / “deuzulivre caceta” / “hueahueauheauheahueauaehaeeauha” / “huhuuhuhuhuhuhuh” / “olha isso!”

 

 Então, Giovane achou que era a hora de dar o bote final, fatal, entrou em andamento a segunda fase da armadilha. Quem o conhece reconhecerá sua fala mansa com sotaque,:

 

 ”Pois tu sabes Renato, que ela anda igual a uma 164 né!”

– “QUE?” “SERIO? TALOKO?”

“To te falando rapaz, ela tem a mesma puxada da 12 e a mesma tocada da 24 na estrada”

-”HÃIN GHRUMB?”

“Ela é um pouco mais levinha, mas a 164 é tão forte quando ela”

-”KUMGF???”

 

 Desci do carro procurando Tiu Marcus, que havia falado de uma tal 164 zeradissima em perfeitissimo estado a venda na sua região de Cotia/Alfa-Ville

 

-”Tiu, sabe quela 164 que ce falou? Enton, volta pra Sampa e compra pra mim?”

– sério Bichim?

-”Arrham… sério! Se ta boa mesmo como ce falou, compra plis”

 

E assim foi. Tiu Marcus arrematou uma 164 muito linda. É uma 12v Grigio Lothar sem teto, com air bag, cambio manual, todos documentos, NF, chaves, TF original. Histórico todo registrado: dois donos: uma milionária dos Jardins (bairro nobre de São Paulo) e um engenheiro detalhista que usava o carro 2 a 3x por semana somente na Castelo Branco e no Rodoanel e me enviou uma planilha com toda a manutenção dela desde os 20.000km (está atualmente com 80.000km).

 

 Fiquei doido! Doidim! Voei pra Sampa só pra ter o prazer de vir rodando até Porto Alegre, mesmo que custe bem mais caro que colocar numa cegonha.

 

 Ah!!! em homenagem ao sacaneador que me deu este preju, ela já tem nome: GIOVANA!!!!!!  Abração galera!

Monumento à venda? ESSA 164?

15/01/2009
A bela do posto está à venda?

A bela do posto está à venda?

Essa 164 é, para os paulistas, talvez o ‘patrimônio’ Alfista mais ‘público’ da cidade. Pertence ao dono do posto Shell da Washington Luiz, próximo ao Aeroporto de Congonhas. Belíssima, sempre bem cuidada, brilhando, e arrogantemente bloqueando uma bomba de gasolina, está sempre disponível aos meus olhos bobos quando passo ali. Nada menos que quatro anos atrás, quando ainda morava na paulicéia, tentei falar com o dono, convidar para encontros, e saber se teria interesse em vender a preciosidade. Não tive sucesso em nenhuma frente.

Me contentava a passar por ali em direção ao aeroporto e avistar a lindeza. Eterna desde que a encontrei. À anos levando seu proprietário pro trabalho e pra casa. Pelo estado do carro, nada muito mais que isso.

Ontem, depois de mais uma viagem bate-e-volta profissional, me surpreendo ao ver o monumento com plaquinha nos vidros, Vende-se? Que mais poderia ser?….. Seria o fim deste “monumento” que já é propriedade visual dos alfistas de são Paulo?

Fotografei, e segui triste para congonhas, pensando que provavelmente não terei mais a bela visão desta 24V azul nas minhas passagens pela ‘capital nacional’.

Se conselho fosse bom – a revisão da 164

20/12/2008

Uma revisão no motor da 164

 

Sempre me borrei de medo dos V6 da Alfa…. Mantive-me na segurança dos quatro cilindros por muito tempo até ser rendido pela estupidez do 3.0 V6 12v. Estupidez voraz, assombrosa, violenta, que transforma um seda grande numa máquina furiosa.

Comprei minha 164 em novembro de 2006 em São Paulo. Oitenta e poucos mil km – Originais – coisa a se enaltecer hoje em dia, afinal. Carro muito bem recomendado por mecânico de excelente reputação. Todo original. Rodou 8000 km a cada ano com manutenção preventiva toda registrada em planilha Excel.

 Esses dias levei ao mecânico para trocar o óleo ele comentou, sem terrorismo, sem alarde, que estava batendo um tanto as válvulas em baixa e que o custo da regulagem era baixo se comparado ao risco de estragar os comandos com desgaste dos cames. Corri para o maravilhoso grupo Alfa Romeo BR, que em sua onisciência me confortou (ou me preocupou?) com a suprema verdade: sim, o comando gasta…

 Detesto que mexam nas Alfas. Não gosto de deixá-las na oficina, sendo futricadas e violadas em lugares nunca dantes penetrados.. e pior: futricada e violada por um outro!….. Mas já que está no inferno, abrace o diabo. Dois dias depois pedi para aproveitar e abrir a parte de baixo também.

  – Então fica mais fácil eu tirar o motor, Renato

O carro estava perfeito e lá estava eu querendo arrancar o motor fora, do nada? Loucura isso não?

 

 Até agora o que descobrimos:

 1- os retentores de válvula estavam bastante ressecados e quebradiços

2- os comandos de válvulas estão intactos

3- os sensores de detonação estão ressecados e quebradiços

4- há uma espécie de “gelatina” nas galerias de refrigeração entre as camisas, formando pontos de concentração de calor próximo às mesmas – além da limpeza do motor vamos proceder ao varetamento do radiador e revisão de todo o sistema. Foi uma surpresa encontrar essa quantidade de detritos devido à excelente aparência do fluido de refrigeração.

5- as velas já estavam no fim da sua vida útil (comprovada pela planilha do antigo proprietário)

6- A correia dentada, com menos de 30.000km, mas…. com mais de 2 anos de uso já está laceada (talvez tenha tido excesso de tensão) e aparência desanimadora

7- As juntas dos cabeçotes estavam em mal estado, carcomidas e corroídas, prontas para queimar em breve

8- As bronzinas estavam em fim de vida útil – era questão de tempo até uma rodar e comer o virabrequim

9- O virabrequim está intacto

O gasto agora, será apenas com peças de menor valor. Eu estou muito aliviado por ter feito essa loucura de abrir o motor assim… de graça. O motor foi muito bem cuidado, não fui ludibriado nem comprei gato por lebre, mas se levarmos em consideração que o carro tem 11 anos de uso (mesmo que relativo pouco uso) e quase 100.000km, não dá para esperar que tudo esteja como novo.

 

Se conselho fosse bom, a gente vendia ne? Mas se seu V6 está numa situação semelhante, pense com carinho em uma despesa que não é baixa, mas que pode garantir mais 100.000km com muita confiança.

 

 

Acha assustador? Lembre-se:

– Ok, voce pagou 15.000 nela, mas você anda num carro que valia US$50.000, a manutenção não deprecia junto com o carro.

– Velho e sábio ditado: o barato sai caro

– Estamos falando de um sedã de luxo italiano, de uma marca renomada

– Se não fosse o Alfa Romeo Br, caras como eu (e quem sabe você) jamais teriam coragem para ter um carrão desses

– Não só este grupo dirime qualquer duvida, como nos dá dicas e conhecimento para manter um carro surpreendentemente acessível para sua categoria e ainda com o menor custo possível.

– Menor custo possível não é custo de carro mil.

 

Em resumo: O Alfa Romeo BR é DEMAIS!!!!!!!