Alfa Romeo 164 – superlativa paixão

20090328_SCHICO_BRUGAS_ 076

Como o tempo passa!

Há poucos anos comprávamos uma 4Rodas festejando o retorno dos carros importados com uma 164 1991/92 vermelha na capa. Em 94 e 95 elas realmente estavam no auge, vieram ao todo 6277 delas.

Mas, como bem falou o amigo Mauro Mendonça, “uma 164 1995 está virando debutante…ano que vem vamos ter bailes para as 164… “. O legal é ver que muitas vão permanecer vivas e originais pelo empenho de entusiastas apaixonados. Cuidaremos das nossas 164, como poucos fizeram com as 2300. E teremos um futuro com carros confiáveis e representando o que elas realmente são. O futuro onde não será impossível se ter um carro antigo, importado, e viável para viagens e encontros.

Como todo carro de idade, elas sempre terão alguma coisa para fazer, rodando ou paradas. A minha, uma 12v 1995 que acabou de comemorar seus 100.000km e ilustra essa crônica, está com bomba da DH chorando, painel digital com relóginho falhando, e volante esperando couro novo. Depois que eu arrumar tudo isso, alguma outra coisinha vai lhe avisar que o carro que estreou no início da tecnologia da eletrônica embarcada (quanto mais coisa para mexer, mais coisa para mexer né não?). Falando nisso, jamais vi carro que reclama mais de ficar parada que uma 164. Deixe a sua 30 dias na garagem e ela vai sair cheia de enjôos e barulhos esquisitos só para deixar você nervoso. Passa logo, mas decididamente ela não é o carrinho obediente que você gostaria…..

O Roberto Nasser incluiu a 164 com muita propriedade na sua lista de futuros clássicos no Brasil. Foi uma mudança de paradigmas e uma renovação do fabricante (num momento particularmente crítico). No Brasi, um marco da abertura das importações, apesar dos tropeços da mãe Fiat.

Mas a aura da 164 permanece: um carro superlativo nos seus extremos. Desliza silenciosamente, “tipo barca”, com a melhor tecnologia do fim da década de 80, um assombro na época, e que ainda impressiona: ar digital num painel extravagantemente cheio de botões, air bag (será que funciona depois de 15 anos?), bancos elétricos, um couro que parece indestrutível, persianas no vidro traseiro, radio toca-fitas escondido sob uma tampa, cambio manual com peso de carro de verdade…… e o cheiro… cheiro de 164.

O legal de ter um carro tão top de linha na sua época, você consegue sentir e possuir, sem muito gasto, um produto feito para os poderosos, um carro que só encontra similares em altos patamares. Isso nenhuma outra Alfa da sua época alcançou. Andar num carro desses, mesmo 15 anos depois, é sentir seu ego massageado por possuir um produto feito para um público seleto e exigente em todo o mundo. Alfa Romeo nunca foi um carro vulgar. E a 164 era o máximo.

Se comparado aos carros 15 anos mais novos, falta uma trava automática das portas, e porta-trecos convenientes para carteira, chaves e celular. O resto, ela é bem atual.

Mas essa viatura vestida elegantemente de Pinninfarina tem seu outro lado, que muitos já ouviram falar, mas que nem tantos sentiram: seu lado besta-fera, seu lado animal, que surge quando é provocada.

Fomos felizardos, recebemos aqui no Brasil somente a topo de linha, destinada aos executivos e bem nascidos, com o motor Alfa Romeo V6, capítulo à parte, endeusado (se isso é possível para um motor) pelo seu comportamento e sonoridade (que varia de um ronco metálico em baixa à um urro em alta (excelente definição do Bellote) e que em 2005 saiu de linha sem deixar um substituto à altura. Obra-prima da casa de Arese

Esse motor de comportamento explosivo não tem na 164 os amortecimentos sonoros e sensoriais que ganhou nas Alfas mais novas (dirija uma 166 e você notará diferença inacreditável). Quando você acelera uma 164, não interessa se 12v ou 24v, pouca coisa consegue acompanhar. Você deixará o transito para trás de uma maneira violenta. Poucos sedãs atuais são capazes de tamanha agressividade, e muitos esportivos ficam intimidados diante da estupidez italiana. Ela passa uma sinfonia de sons culminados por um chiado rasgado do motor em alta rotação. No Brasil, para ter esse motor assim, cru, ou compre uma 164 ou pague 5 vezes mais por uma Spider.

É para isso que ela foi feita: para ser superlativa. Ronronando como carro de luxo ou berrando seu motor esportivo, uma 164 é algo que fascina, apaixona, assusta e recompensa. Você sempre ficará na dúvida de dominou ela, ou se é ela que dominou você….

Eu ainda não descobri, mas esta máquina temperamental me pegou de jeito…… Que carro!

Quer uma? Leia o guia de compras:                                                                       http://www.alfaromeobr.com.br/guiadecompra.php

E escolha entre a 12 e a 24v:                                                        http://www.alfaromeobr.com.br/diferencas16412V24VSuper.php

Como presente para os amigos, os vídeos magníficos (e incrivelmente antigos) do making of e pré-produção das 164.

Abraços,
Renato Cunha

Anúncios

Tags: , , , ,

17 Respostas to “Alfa Romeo 164 – superlativa paixão”

  1. Gustavo Tormin Says:

    Renatão, 164 é uma coisa realmente superlativa, esse final de semana andei no 164 do meu pai, acho que o que acontece é que a machinna te domina, o ronco daquele motor, a sensação ao dirigir, não tem como não dar uma espetada entre um sinal e outro, é muito estúpida a reação, de primeira praticamente 80 km/h, não consegui chegar nem a quarta marcha nela dentro de Goiânia, e fora que você olha e ve um carro elegante e esportivo ao mesmo tempo, com “cara de macho” não é desses carrinhos, digamos meio que afrescalhados pra não ser muito direto, ainda to em busca da minha 164, tá difícil é achar uma do jeito que quero…
    abraçao

  2. MM Says:

    RC,

    Gostei muito de navegar pelo seu site, confesso que foi a primeira vez que entro e para minha surpresa, vejo la um pensamento meu que vc aproveitou, as vezes acho que digo coisas que traduzem no fundo da alma o sentimento dos apaixonados por carros como os Alfas. Parabens pelo site e estarei deliciando-me mais vezes do seu conteudo.

    Um forte abraco

    MM

  3. Esdras Says:

    Fiquei emocianado de ver estes filmes da 164. Fiquei também orgulhoso de ter um destes.
    Seria muito legal se na época da 2300 tivesse este tipo de documentário.

    Saudações
    Esdras

  4. Carlos santos Says:

    Sou um felíz propietário de um 164/ 12 valv., o que me tem dado angústia é na hora de revisões e manutenção, pois ficamos a mercê de gente pouco séria que nos encherga apenas como mais um para esfolar, espoliar e tirar tudo que é possivel no momento como que em seguida fóssemos morrer. Ainda procuro um local de venda de peças que me veja como cliênte, e não como freguês, e uma posição da Fiat para que retome a fabricação desta verdadeira jóia na América do Sul (México), como havia sido anunciado, só assim teríamos uma chance de baratear custo de manutenção, claro que de modelos mais atuáis, e nos servir de manutenção mais especializada e com mais unidades.

  5. beto de leme sp Says:

    sem comentario e tudo de bom em cima de 4 rodas e uma maquina de sonhos e guase um aviao pena que so agora meu sonho se realizou mas valeu ter o privelegio de estar pilotando esta maquina

  6. Esdras Says:

    O meu está a venda mas a cada momento que olho para ele me da tristeza…o carro é lindo!!!!!

  7. Esdras Says:

    Engraçado é que fui descobrir hoje, depois de 5 anos que a 164 tem regulagem de profundidade também!!!

  8. Jose Joaquim Says:

    PRECISO DE INFORMAÇAO DO ALFA 164 1995 POS ESTOU TROCANDO O MEU SAVEIRO POR ELE , E UM BOM CARRO SIM OU NAO , PEÇO AJUDA DE QUEM CONHECE ESTE MODELO AGUARDO RESPOSTA.

  9. bruno nagib Says:

    gostei muito do seu site,tenho uma 95 preta 12v,impecavel,mais ficou muito triste ,pois poucos dao valor a uma maquina igual essa!!!!!!! abraço

  10. Joel Pedro Says:

    Ainda não tenho uma 164, mas já tenho uma em vista e hoje tive o privilégio de testar a máquina, confesso que nunca tinha dirigido um carro de verdade, agora eu sei o que é o verdadeiro prazer de dirigir, aquele ronco não sai da minha cabeça.
    Abraço a todos.

  11. otavio Says:

    amigo, no painel , nao funciona o velocimentro, e outros conta giros.,do nada parou, pode me informar oq fazer … otavio162@hot… grato

  12. Rafael Says:

    Bom dia !! Estou vendendo ( com dor no coração ) minha 164 12V ano 95 preta Completa c/ teto e couro. Sou segundo dono, tenho manual, chave cópia, som original ( Alpine ). Realmente impecável. Toda original. Lisa de lata. Funciona tudo. Rafael 11 – 7814-3420 ou pelo e-mail: alopesteixeira@gmail.com

  13. Helio Leal Says:

    Ah que emoção! Renato, tenho 22 anos e por uma dádiva de Deus, meu pai também é um alfista dono de uma 164 12V (hoje, infelizmente ela está parada), tenho uma 24V e com propriedade digo é ela quem nos domina! como o próprio emblema já diz “macchina deglutizione uom” – “maquina engolindo o homem”, parabéns pelo blog, acompanho-o sempre que possível.

    Abraços alfista doente! (saudação carinhosa que meu pai faz a todo alfista, hahahah)

    Helio Leal.

    • Renato Cunha Says:

      Faala Helio! Prazer ter você aqui, além do insta 🙂
      Tenho tido pouco tempo para postar, mas em breve pretendo voltar à ativa
      A minha 12V foi morar em Sampa em agosto ou setembro agora, sinto saudade dela, ehehehe.

      abração
      rcunha

  14. leodair rigon Says:

    tenho uma alfa 164 tem algum grupo no whataz da alfeiros se tiver me add 46-99724127

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: