Archive for fevereiro \25\UTC 2009

A Subida da Borússia

25/02/2009

A 2a. Subida da Borússia foi um evento realizado em março de 2008 em Osório – RS, na qual o Alfa Romeo BR participou com vários carros antigos e novos.

Rosto, braços, pescoço emplastados de protetor solar 

 

Notícias vinham do microfone: Renault Rabo quente quebrou, fusca bateu, Puma vai descer no guincho… As Alfas 2300 enfileram, tiramos fotos, são 03, em fila…. lindo lindo…. que emoção ver as fidalgas senhoras mostrando sua classe ali. Elas jamais perdem a pose, mesmo no meio de toda sorte de brinquedos de meninos grandes.

 

Rostos sorridentes de dentro dos capacetes. A platéia gritando empolgada nas saidas furiosas…  As 2300 saem. Sobem, uma, duas, três… Alfas e pilotos acabam o trajeto bem.

 

É agora!!!!

 

Hã? Já? Giovane coloca a Spider na largada, seguindo pelo Alexandre de 164 24v preta, o Leo de 156, a seguir eu, de 155, o Spiga de 145, e o André Brugas, com a 145 preta. Atrás, um enxame de franceses prontos para nos engolir….

 

Carro ligado, ar no máximo, capacete na cabeça

nervosismo

receio de fazer bobagem

medo de se empolgar sabendo que a subida é difícil e perigosa

medo de estragar o carro

 

Sol, calor, sorrisos, amarelos, tiro o capacete e o coloco umas 3 vezes, todos enfileirados, boa sortes, momentos intermináveis de espera…..

 

O Alexandre sai com a 164, ouve-se o chiado do escapamento caracterísitco (e lindo) do V6 24v. Some na primeira curva, espera………… a adrenalina é uma loucura…. me aproximo da largada, é minha vez. Mão na boca do ar condicionado para evitar o suor, ou melhor, pra tirar o suor de nervosismo.

 

Apresentação do carro, falam meu nome, todos estão me olhando

 

Avisam que vai acender a luz vermelha e em 5 segundos a verde……. seco as mão na bermuda, ligo a câmera ….. ouço nos alto falantes o Trein anunciando o site :alfaromeobr-ponto-com-ponto-beérre, esqueço o ar ligado, luz vermelha.

 

lá vamos nós… Renato, fica frio, não canta pneu, cospe gelo, não bate na primeira curva… pensa nos que te amam, nos seus filhos, na sua mãe, não se deixe empolgar pela adrenalina! FICA FRIO!!!

 

LUZ VERDE!!!

Hora de ir….

 

Que ver o vídeo?

Anúncios

As oito 156 da diretoria

10/02/2009

20090125_-144

“Nivaldo Notoli era diretor da Fiat em 2000 e um entusiasta da marca Alfa Romeo. Ele tinha carros de diretoria à disposição mas não estava feliz. Em suas viagens à matriz, via os modelos 156 com motor V6 e ficava imaginando se não seria fantástico ter um carro assim no Brasil. Nesta época apenas o motor 2.0 TS de 4 cilindros equipava os exemplares exportados pra nosso mercado.

Um dia, conversando com um contato na Itália, Nivaldo descobriu que existiam vários exemplares de 156 V6 e cambio manual de 6 marchas, ainda ano/modelo 1999 parados à um ano. Eram carros muito caros e a demanda foi menor que a esperada. Nivaldo então pediu oito exemplares, para servirem à diretoria da Fiat do Brasil. “

A História acima não é verídica, mas pode ter sido mais ou menos assim…. Ainda não sabemos exatamente como aconteceu.

 

Certo é que dia 09 de janeiro de 2001 foram emplacadas as 08 Alfa Romeo 156 V6 manuais importadas para servir à diretoria da Fiat. Nivaldo ficou com o único exemplar verde. Uma azul ficou com o diretor de Marketing, uma prata com o Diretor de Vendas e assim por diante.

 

Em 2003 elas já haviam prestado seus serviços e começaram a ser vendidas. Por serem modelos especiais, foram “presenteadas” à alguns concessionários, vendidas por preços relativamente baixos. Em algum tempo começaram a aparecer no mercado de usados e causar surpresa aos alfistas que só ouviam que “eram carros da diretoria da Fiat”.

 

Fomos descobrindo a história aos poucos, investigando, perguntando e cruzando dados. Ainda existem alguns pontos a serem descobertos (como realmente e porque Nivaldo pediu esses carros e porque somente em 2001 eles foram emplacados).

 

Das 08 Alfas, 05 estão no grupo Alfa Romeo BR: a verde do Nivaldo foi a primeira, e hoje está em SC com um proprietário fanático pelo modelo, que também tem uma Sport azul. A outra azul, elegance, está em SP. Duas pratas, uma Sport no RS e uma Elegance no PR completam a lista das Alfas do ARBR.

A preta é a única que ainda se encontra nas mãos de um concessionário. Está sendo caçada neste exato momento. Uma terceira (prata) encontra-se no interior de SP, ainda “anônima”. Completando a lista, a 8ª. é uma bordô que está nas mãos de um comerciante de Alfas de São Paulo e parece que está sendo profundamente modificada.

 

8 anos depois, dia 07 de fevereiro de 2009 conseguimos reunir 03 delas no encontro mensal de Curitiba. Não é por coincidência: na capital paranaense encontra-se o maior expert neste modelo específico, e que cuida de 50% da frota nacional (4 das 8, ora pois). De carros de frota para carros de coleção.

 

A partir de 2003, a Fiat parou de importar a 156 2.0 e começou a trazer a 156 V6. Então porque essas 08 Alfas são tão míticas?

 

Acontece que as V6 que vieram oficialmente para o Brasil possuíam apenas o câmbio semi-automático Q-System de 4 marchas, com um perfil muito voltado ao conforto do que à esportividade. As “8 da diretoria” possuem cambio mecânico de 06 marchas, e só elas possuem esse cambio (a 166 também o tinha mas só veio a automática para o Brasil).

 

Esses carros são tão mais agressivos e nervosos que representam um capítulo à parte dentre as Alfas importadas para o Brasil.

 

Duvida? Dê uma olhada em uma delas subindo a serra que talvez fique mais fácil acreditar. Mas se um dia você tiver oportunidade de pilotar uma delas, aí meu amigo….. você vai ter absoluta certeza.

 

Abraços

 

A viagem mais cara da minha vida

02/02/2009

ou como finalmente me rendi ao V6 (escrita em 10 de novembro de 2007)

 

Outubro de 2006, estávamos eu e Marcus Myrrha na inesquecível Road trip, etapa SC

(http://www.alfaromeobr.com.br/1RoadTrip.php).

 

 Quando saímos de Curitiba em direção ao sul, um alfista doido chamado Giovane, grande vibrador da marca Alfa Romeo e amigo querido nos recepciona em sua cidade, Joinville.

 

 Depois de um maravilhoso almoço italiano no Circolo Italiano partimos em um comboio para Florianópolis.  Tiu Marcus abandonado na 145 pois eu ia era de azeitona atômica (uma das 8 156 V6 2.5 24v manual que existem no Brasil) com o Giovane-pé-de-moça (um tipo rapaz calmo de rodar a 200km/h). Em pouco tempo deixamos todo o comboio para trás.

 

 Aí veio a primeira fase do seu plano maligrino: O Giovane pára o carro e fala:

“Dirige um pouquinho Renato!”…..

 o-ohuuu!

 Ainda tentei fazer o famoso doce: ”nãããum… ta loko…que que é issu!?!!?!?”

 

 Mas quando ele foi insistir eu já estava abrindo a porta do motorista pra ele sair.

 

 Aí eu me estrepei, me ralei, me danei…. Essa coisa anda… e anda muito!!!

Por duas vezes coloquei a 6a. marcha somente pra constar, para colocar na memória: “eu já meti uma 6a!”…..  hueauheauheahu

Era chegar em uma traseira, reduzir de 5a. pra 4a., acelerar “rrruuuUAAAUUUMMMM!!!!!!” e os carrinhos saiam da frente rapidão… e a 156 sumia de novo

 

 Do resto, não lembro muito… apenas flashes, acho que fui drogado, sei lá….

 ”caraco pqppppp como anda essaporra!” / “puta que pariu que que é a aceleraçaum dessa merda!” / “noooooossa…. quanto custa uma coisa dessas mesmo?” / “deuzulivre caceta” / “hueahueauheauheahueauaehaeeauha” / “huhuuhuhuhuhuhuh” / “olha isso!”

 

 Então, Giovane achou que era a hora de dar o bote final, fatal, entrou em andamento a segunda fase da armadilha. Quem o conhece reconhecerá sua fala mansa com sotaque,:

 

 ”Pois tu sabes Renato, que ela anda igual a uma 164 né!”

– “QUE?” “SERIO? TALOKO?”

“To te falando rapaz, ela tem a mesma puxada da 12 e a mesma tocada da 24 na estrada”

-”HÃIN GHRUMB?”

“Ela é um pouco mais levinha, mas a 164 é tão forte quando ela”

-”KUMGF???”

 

 Desci do carro procurando Tiu Marcus, que havia falado de uma tal 164 zeradissima em perfeitissimo estado a venda na sua região de Cotia/Alfa-Ville

 

-”Tiu, sabe quela 164 que ce falou? Enton, volta pra Sampa e compra pra mim?”

– sério Bichim?

-”Arrham… sério! Se ta boa mesmo como ce falou, compra plis”

 

E assim foi. Tiu Marcus arrematou uma 164 muito linda. É uma 12v Grigio Lothar sem teto, com air bag, cambio manual, todos documentos, NF, chaves, TF original. Histórico todo registrado: dois donos: uma milionária dos Jardins (bairro nobre de São Paulo) e um engenheiro detalhista que usava o carro 2 a 3x por semana somente na Castelo Branco e no Rodoanel e me enviou uma planilha com toda a manutenção dela desde os 20.000km (está atualmente com 80.000km).

 

 Fiquei doido! Doidim! Voei pra Sampa só pra ter o prazer de vir rodando até Porto Alegre, mesmo que custe bem mais caro que colocar numa cegonha.

 

 Ah!!! em homenagem ao sacaneador que me deu este preju, ela já tem nome: GIOVANA!!!!!!  Abração galera!